sábado, 14 de junho de 2008

E daqui pra frente?

Estive hoje no Orlando Scarpelli pra comentar a partida pela CBN Diário - Figueirense 3 x 1 Sport.

O Figueirense apareceu sem mistérios, nem invenções...estava escalado num 4-4-2 básico e tradicional.

O time teve QUATRO novidades - Leandro "Eugênio" Soares, Ramon, Tadeu e Anderson Luiz.

Mas o primeiro tempo foi um desastre. O Sport dominou totalmente um estático Figueirense. A equipe parecia tudo, menos um time em campo. Eram ONZE jogadores, cada um fazendo a sua, guardando posição e esperando que o "companheiro" fizesse a dele também. Futebol não é assim. Futebol não é estático...é dinâmico. Por isso o Sport, dinâmico, deitava e rolava em campo. Só não fez gol por pura incompetência.

Foi então que lá pelos 40 do primeiro tempo um fato marcou o início da mudança de comportamento. A torcida nas sociais se levantou e passou a dar uma bronca no time, como se pedisse pra que os jogadores acordassem.

O primeiro a acordar foi Cleiton Xavier...que bom! Pois Cleiton passou a jogar e com ele o Figueirense também. O capitão fez a jogada do primeiro gol, que o Figueirense acabou ganhando de presente do horroroso César, ex-Figueirense. Que ironia do destino! Que pisada na bola - literalmente.

A partir daí o time se tranquilizou. No segundo tempo foi realmente uma equipe. Jogava fechado e explorando o erro do Sport. As jogadas do segundo e do terceiro gols do Figueirense foram maravilhosas. Contra-ataque rápido com toques rápidos no segundo gol e toque de bola no segundo gol.

Cleiton Xavier voltou ao Figueirense. Foi como um renascimento...até que enfim! E o Figueirense voltou a jogar de forma competitiva, pelo menos no segundo tempo.

Mais um destaque foi Leandro "Eugênio" Soares, que pela primeira vez jogou e mostrou pra torcida que pode ser o lateral-esquerdo que o clube precisava.

No jogo da pressão da diretoria, o Figueirense carimbou as faixas do campeão da Copa do Brasil, o Sport.

Mas isso precisa ter sequência. Por isso pergunto: e daqui pra frente?

Abraços

A pressão pela vitória

O Figueirense entra em campo hoje com uma única missão - vencer!

Os fatos decorrentes da última rodada do Campeonato Brasileiro e da derrota por 5 a ZERO para o Flamengo colocaram esta pressão a mais no time.

Se não vencer "as medidas que seriam enérgicas serão drásticas!" - palavras do superintendente da Figueirense Participações, Rodrigo Prisco, na entrevista coletiva da última terça-feira.

O Figueirense vai entrar em campo super pressionado.

É um time que ainda não está montado. Uma nova escalação, uma nova formação vai jogar hoje. São QUATRO ou CINCO alterações na montagem da equipe. Só por aí já existiria uma pressão - os jogadores que entram têm a necessidade de comprovar que são melhores e podem fazer mais do que os que saíram.

O técnico Macuglia também já sofre com os maus resultados e corre riscos. Ainda mais depois de barrar a lista de dispensas da terça-feira e pedir uma chance a mais para o grupo. Ganhou ele também agora a chance a mais - entrou na "barca que ficou estacionada no Scarpelli". Barca que já tem o lateral César Prates e o meia Élton.

Além de tudo isso, as declarações da diretoria colocam pressão na própria diretoria, que vai ter que fazer algo se o time não vencer, e nesse caso se inclui DOIS resultados - derrota e empate - que não são aceitos.

Pra piorar, o Figueirense tem pela frente o Campeão da Copa do Brasil 2008, o Sport Recife. O time de Nelsinho Baptista vem embalado apesar dos desfalques. O predestinado "amigo do Homem" Carlinhos Bala não veio. Mas não importa. O Sport tem jogado bem mesmo com time reserva, o que não vai ser o caso.

Mas seja o Sport, fosse o São Paulo, o Real Madrid ou ainda o Manchester United, o Figueirense vai ter a missão de nem olhar o adversário e simplesmente vencer...assim, simplesmente vencer!

Será que é, ou vai ser tão simples assim?

Abraços

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Finalmente o que faltava...

Gols! Isso que faltava ao Avaí jogando na Ressacada.

Hoje o time jogou bem como vem jogando, produziu como vem produzindo, mas dessa vez fez o que não vinha fazendo - os gols dentro de casa.

No início da segunda etapa, O técnico Silas corrigiu o posicionamento de Marquinhos, recolocou o meia mais próximo ao ataque e o Avaí voltou a ter a inspiração do bom futebol do seu camisa SETE.

Mas inspiração mesmo foi de Válber, que fez uma jogada...uma jogada...foi sensacional! O drible na entrada da área, deixando pra trás DOIS zagueiros do Vila Nova pra depois entregar de presente pra Vandinho, que deixou também a marca de artilheiro em campo.

Ufaaa! Esse deve ser o sentimento do torcedor. Sentimento de alívio, porque certamente não aguentava mais ver o time jogando bem e empatando os jogos.

A vitória era o que estava faltando. O Avaí tem um ótimo time, hoje tem time pra subir. Mas o caminho é longo e a diretoria não pode vacilar...tem que manter esse time.

Detalhe: Túlio Maravilha também deixou o seu. No duelo com Vandinho tudo igual no jogo, mas na temporada Vandinho segue a frente - 24 a 20.

Todos os lances, os gols...as imagens da partida daqui a pouco na TVCom - não perca o TVCom Esportes Especial, com o pós-jogo, a vitória do Avaí.

Abraços

Ótimo primeiro tempo

O Avaí mais uma vez fez um ótimo primeiro tempo. Envolveu o adversário e chegou muito bem ao gol do Vila Nova.

Mais uma vez também o Avaí perdeu grandes chances de marcar. Vandinho e o parceiro Abuda, que faz a estréia no time, estiveram na cara do gol. Vandinho chutou na trave e Abuda, fraquinho nas mãos do goleiro do Vila.

Marquinhos jogando bem encostado no ataque fez um golaço de fora da área. Estava jogando bem e foi "premiado" pelo técnico Silas, que na minha opinião errou ao colocar Juliano em campo e recuar Marquinhos.

Juliano entrou em campo no lugar de Jef Silva logo após a expulsão de Elízio, lateral-esquerdo do Vila, que levou segundo cartão amarelo de forma correta.

Poxa, Silas! Além de tirar o único lateral que o Avaí tinha em campo, ainda recua o Marquinhos que tava muito bem no jogo? Errou DUAS vezes.

Mesmo assim, desta vez acredito que o Avaí finalmente vença. Agora vou ver o segundo tempo.

Volto depois aqui e às 23h30min na TVCom, com o TVCom Esportes especial, pós-jogo - tudo sobre a partida entre Avaí e Vila Nova.

Abraços

841, não perca a conta!

Ele chegou! É Túlio Maravilha, artilheiro de muitos e muitos gols e outras tantas e tantas entrevistas.

Um papo com Túlio sempre é um bom papo. Sempre disposto, sempre sorridente, sempre falante, Túlio é um cara diferenciado.

Eu me refiro ao jogador, mas, mesmo não conhecendo pessoalmente, tenho certeza que Túlio deva ser assim aberto e simpático..."gente fina"...em todos os momentos.

Pois ele atendeu ontem ao repórter Marcos Franzoni, da TVCom, também com muita disposição.

- O Vandinho acha que é favorito pra esse jogo Túlio, e aí? - perguntou Franzoni ao artilheiro Túlio.

- Sim! Pra esse jogo ele é "favoritaço"! Mas quem sabe o Vila quietinho, mesmo jogando fora de casa, consiga um bom resultado - respondeu Túlio com um sorriso no rosto.

Franzoni seguiu:

- E pro troféu Arthur Friedenreich?

Túlio respondeu de bate-pronto como bom atacante:

- Aí esse sou eu! Sem dúvidas!

A entrevista seguiu:

- Túlio, e aquele gol que você ganhou de presente lá no Serra Dourada, contra o América?

- Pois é, eu vou assim...com esses golzinhos mixirucas eu vou somando! É Túlio Maravilha, rumo ao GOL MIL! Já são 841! Não perca a conta!

Legal! Esse é o espírito da coisa. Um boa praça. Sabe o que Túlio tem de sobra que muitas vezes falta no futebol atual? O prazer de jogar bola! Tá jogando até agora e vive de bem com a vida porque faz exatamente o que gosta de fazer - jogar bola e marcar gols.

Vai estar hoje na Ressacada! Imperdível! É uma presença marcante!

Abraços

Avaí com dois atacantes

Hoje o Avaí deve aparecer com um segundo atacante contra o Vila Nova.

O "solitário" Vandinho pode ganhar um parceiro e este parceiro deve mesmo ser o recém-contratado Abuda, ex-Vasco e Corinthians.

Acredito que o time apareça num 3-5-2. Com Rafael, Ozéia e Emérson; Jef Silva, Bruno(Marcus Vinícius), Batista, Marquinhos e Válber; Vandinho e Abuda. Com Martini no gol, lógico.

Jef Silva e Válber revezariam posições entre atacar pela direita ou pela esquerda. Mais do que acreditar nessa formação, avalio como boa a montagem de time. Pode ser tornar um time mais forte na frente sem estar exposto atrás. Isso é o que planeja o técnico Silas.

Mas no final das contas, o que importa é o seguinte: o Avaí precisa vencer. Não dá mais pra empatar. Já são QUATRO empates seguidos e muitos pontos perdidos nesse início de competição.

Abraços

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Parabéns Figueirense!

Dia de esquecermos a crise, a lista, a bronca...o dia é de deixar de lado o contexto atual para saudarmos o contexto histórico.

O Figueirense é a realidade do futebol catarinense. É o time de Santa Catarina na primeira divisão, na série A. Faz isso com extrema competência há 7 temporadas. O Figueirense tem um modelo de gestão a ser seguido e que está sendo seguido pelos outros clubes do futebol catarinense.

O Figueirense é o clube do projeto catarinense para ser sede da Copa do Mundo do Brasil 2014. É o clube catarinense que olha para o futuro e projeta este futuro com capacidade e competência para sempre crescer mais.

No campo é o mais vezes campeão do estado, com agora 15 títulos. É o clube Campeão atual da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Time que revela talentos como o lateral esquerdo Filipe, agora integrante da seleção olímpica do Brasil.

O Figueirense chega aos 87 anos como um jovem experiente. Um jovem no cenário nacional, que enfrenta a todos de igual pra igual e às vezes com melhor estrutura. Um experiente no cenário estadual, que olha de cima pra baixo e tem voz de comando.

O Figueirense é um clube que orgulha a torcida que tem.

Por todos estes e por muitos outros mais motivos, o Figuierense merece os parabéns. Feliz aniversário, Figueirense. Feliz aniversário, torcida alvinegra!

É a minha singela saudação neste dia 12 de Junho de 2008, aniversário de 87 anos do Figueirense.

Abraços

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Sport! Com todo mérito!

O título do Sport é dessas coisas que fazem valer o futebol.

Achei que o Corinthians levava e quebrei a cara porque quem jogou bola foi o Sport Recife.

O Corinthians foi de série B, o Sport foi de série A.

Mas pra ganhar um título é preciso mais do que futebol. É preciso, além de bom futebol, que o Sport teve, alma de time que quer ganhar. Isso o Sport teve de sobra. O Corinthians foi apático, esteve entregue...o jogo inteiro. Aquela força que eu via nos jogos anteriores não existiu. O segundo tempo inteiro não conseguiu dar o abafa que precisava pra marcar o golzinho salvador.

Aos 43 do segundo tempo o Acosta na cara do gol...vai driblar o goleiro com aquela displicência toda...chuta pro gol "moquiriduuu"! Tá certo que o goleiro Magrão fez pênalti e foi um erro do árbitro Alício Pena Júnior não marcar, mas faltou gana de vencer ao Corinthians.

Além disso faltou também ao técnico Mano Menezes a inteligência pra mudar o jogo. Sobrou coragem a Nelsinho Baptista. Colocou o time com TRÊS atacantes e foi pra cima do adversário.

Não há o que discutir...Palmeiras, Inter, Vasco e Corinthians sentiram a força do Sport - o LEGÍTIMO Campeão da Copa do Brasil.

Quanto a Carlinhos Bala...cuidado com ele! O cara decide mesmo e tem linha direta com "O Todo Poderoso"...

Parabéns Sport!

Abraços

Zagueiro amigo

Se o zagueiro do seu time fizesse isso aí, o que você faria?

Vale a pena ver esse vídeo. Detalhe é a narração...sensacional! E foi um golaço, hein!

Abraços

video

Esse Carlinhos Bala...é uma fanfarrão!

Carlinhos Bala manda dizer: estou tranquilo! Deus me prometeu o título!

Ai ai ai...

Tem cada uma, hien! Quer dizer que tá tudo acertado? Hehehe...

Não estou desdenhando da fé de Carlinhos Bala, não. Tenho a minha fé e respeito a de todos. Só acho que ele é uma figura. Achei engraçado o jeitão dele de se manisfestar. Assim como faz Túlio Maravilha, que no final de semana disse que os zagueiros do América de Natal se assustaram com o "Rei do Serra Dourada", e como faz também Renato Gaúcho - "Boca, muito prazer...Fluminense!"

São as figuras, os verdadeiros artistas do futebol.

Carlinhos Bala já havia dito na semana passada que o gol de Enílton era o gol do títutlo do Sport. Mano Menezes, técnico do Corinthians, advertiu - "Se eles não fizerem mais, o gol do Enílton é o gol do nosso título!"

Aqui pra nós: não recebi nenhuma mensagem especial, mas continuo achando que o título vai ser do Corinthians.

Abraços

terça-feira, 10 de junho de 2008

Agora vi futebol

Agora sim apareceu um pouco de futebol na Eurocopa.

Na partida de ontem...aquele chocolate da Holanda em cima da Itália. Pela primeira vez um bom jogo de DUAS seleções com futebol. Os contra-ataques da Holanda foram sensacionais. O lance do segundo gol foi de uma velocidade espetacular. Da linha do gol de defesa até a marcação do gol no ataque uns 10 segundos no máximo. No terceiro gol também muita velocidade e toque de bola. A itália levou o chocolate, mas também esteve bem presente em campo, mas como sempre usa mais a força do que o talento que tem.

O primeiro gol da Holanda ainda vai render, mas é bom que fiquemos atentos aos esclarecimentos da própria Uefa. Jogador caído fora de campo conta como se estivesse em campo - foi essa a explicação de hoje. Se fosse aqui, eu assumo, estaríamos destruindo o assistente até agora. A explicação de hoje surpreendeu a todos. Van Nistelrooy estava em condições, mesmo sozinho na banheira. É bom que o lance seja bem repetido nos esportivos de televisão pra que todo mundo entenda.

Hoje vi mais uma seleção de bom futebol - a Espanha que enfiou QUATRO a UM na Rússia. Foi o futebol mais parecido com o sul-americano até aqui. Destaque para o conjunto da equipe e para o talento para fazer gols do atacante David Villa. Mas sinceramente? Não confio muito na Espanha, não. Tem um complexo de Botafogo...

A França? Vi, mas não vi nada...Côsa horrorosa! Já dá saudades do Zidane.

Abraços

Muito barulho pra nada

O Figueirense fica como está. O Figueirense fica como está?

A direção se reuniu. Ponderou, avaliou nomes e comportamento e resolveu deixar tudo como está.

É uma terceira chance pra alguns.

Acho uma medida perigosa.

A responsabilidade agora passa para o técnico Guilherme Macuglia.

Entenda - foi uma cartada do próprio técnico. Ele conversou ontem com todo o grupo, foi uma conversa clara e dura de quem sabe que alguns jogadores não aceitam a presença dele. Esses jogadores iriam ser afastados pela diretoria. Ele, Macuglia, assume a frente da situação e pede nova chance aos atletas. Resultado? Pode estar ganhando os atletas para o lado dele.

Por esse lado pode ser bom. Os resultados podem aparecer e pode haver uma união em torno do salvador das cabeças que iriam rolar - Guilherme Macuglia foi o salvador.

Mas pode ser perigosa a decisão, na medida em que já seria uma terceira chance para alguns. Lembro aqui que após a derrota por goleada para o Vitória já houve uma conversa dura dos diretores, Rodrigo Prisco e José Carlos Lages, com QUATRO jogadores. Eles já haviam sido chamados atenção. A diretoria pode estar perdendo comando ao dar nova chance.

E outra coisa - Rodrigo Prisco disse que uma das exigências aos jogadores foi a vitória sobre o Sport no próximo sábado. Será que o Sport sabe disso?

Abraços

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Os nomes estão definidos

Hoje foram definidos os nomes que vão ser levados para a reunião de amanhã do Comitê Gestor do Futebol do Figueirense.

A diretoria e o Departamento de Futebol chegaram a conclusão que precisam respaldar o técnico Guilherme Macuglia e isso quer dizer - os jogadores que não estão integrados vão ser afastados.

A decisão final sai amanhã. É só aguardar...

Abraços

Laranjas podres?

O Figueirense vai mexer no grupo!

A diretoria deve afastar jogadores de hoje pra amanhã. Jogadores que ainda não se integraram ao novo comando técnico do time.

UM ou DOIS atletas podem ser afastados. Hoje vai haver uma reunião entre todos...diretoria e jogadores.

O técnico Guilherme Macuglia treinou durante a semana passada exaustivamente o posicionamento defensivo e nada do que foi treinado apareceu em campo no Maracanã.

Tenho dito isso, repeti ontem no Show de Bola, da TVCom. Parte do grupo não aceitou a saída de Alexandre Gallo. Pior que isso, alguns atletas continuam em contato com o ex-treinador na possibilidade de viverem nova realidade - que seria uma transferência para o Atlético Mineiro.

Vamos esperar! A mudança não vai ser no comando técnico, vai ser no grupo.

Abraços

Tem cada coisa...

É difícil entender o torcedor.

Não estou falando aqui dos torcedores dos nossos times de Santa Catarina, mas serve pra cá também - o comportamento é igual em todos os lugares.

Ontem eu vi o jogo entre Cruzeiro e Vasco, no Mineirão. O Cruzeiro venceu com um gol que saiu de uma falta em DOIS toques dentro da área do Vasco. Na minha interpretação um erro do polêmico árbitro Wilson Souza de Mendonça - que se eu pudesse já teria mandado se aposentar há algum tempo.

Mas não era sobre a polêmica do gol que queria falar.

Quero falar da reação do torcedor do Cruzeiro contra o técnico Adílson Batista.

O jogo já estava UM a ZERO para o Cruzeiro e o técnico tira o lateral Jadílson e coloca outro lateral, Jonathan. O Mineirão veio abaixo com gritos de "burro, burro, burro".

Eu cheguei a rir aqui em casa. O Cruzeiro venceu só por UM a ZERO, mas tava voando em cima do Vasco. O primeiro tempo tinha sido uma covardia. O problema era um único - o time tinha perdido muitos gols. Em parte por culpa do próprio Jadílson, que foi o único "fominha" na primeira etapa. Fazia as jogadas pra ele e não para o time.

Este ano o Cruzeiro foi Campeão Mineiro goleando o Atlético por 5 a ZERO na final...isso não é normal acontecer. O Cruzeiro caiu na Libertadores é verdade, mas diante do Boca Juniors. O Cruzeiro atualmente divide a liderança do Brasileirão. O que é que está errado? Será que o torcedor do Cruzeiro aceitaria uma troca? Manda o Adílson pra cá!

Gostei da resposta do técnico após o jogo - "Eu enxergo bola. Até dezembro, vão ter que me aturar. Depois, ainda vou trabalhar em outros clubes brasileiros".

O futebol é engraçado! E o torcedor a gente não comenta, mas essa não resisti...

Abraços

domingo, 8 de junho de 2008

Eurocopa

Tô vendo aqui a primeira partida que pude assistir na Eurocopa - assisto neste momento ao jogo da anfitriã Áustria contra a Croácia.

Parece algo que não existe. A Áustria joga em casa, joga em Viena. Tem mais torcida da Croácia. O jogo é horroroso. Perecem 22 jogadores de bota 7 léguas em campo. É chutão, bola levantada na área, carrinho, correria e cintura dura.

Olha, se o futebol não tivesse o futebol brasileiro, o argentino e o africano...seria um esporte chato. Meus Deus! Como são mecânicos esses caras da Europa. Não há drible, não há improviso, não há uma graça, não tem gol, não tem defesa...

Quando falo de futebol brasileiro não estou falando da Seleção Brasileira não...estou falando do jeito de jogar do brasileiro. Seria injusto não incluir nessa lista, dos que salvam esse esporte que adoramos, outros jogadores como alguns franceses, alguns italianos, os holandeses e alguns alemães.

Não pude ver ontem o jogo de Portugal, mas daqui a pouco vou ver outros DOIS times duros - Alemanha e Polônia.

A Eurocopa até é bonitinha, bem organizada, mas não tem o que de melhor há pra se assistir - os melhores do mundo, que são os brasileiros e os argentinos.

Ahhh, ia me esquecendo: está UM a ZERO pra Croácia, gol de pênalti antes dos 5 minutos do primeiro tempoo. Quanta ruindade!

Abraços

Beto fez falta

O Criciúma perdeu pra retranca do Bahia por falta de qualidade própria.

O gol a CINCO minutos de jogo definiu a partida. Era tudo que o fraco time do Bahia queria. Se defendeu o tempo inteiro e arrancou TRÊS pontos no Heriberto Hulse.

Contra uma retranca, um jogador como Beto é sempre muito valioso. O Criciúma perdeu justamente o toque de qualidade do time. O Criciúma de hoje é um time previsível e sem inspiração.

Pra piorar, o sr. Edilson Ramos da Mata, árbitro da partida, não deu um pênalti claro pro Criciúma no primeiro tempo, quando o jogo estava UM a ZERO pro Bahia - do goleiro Darci em cima de Zulu. Foi pênalti e meio de tão pênalti que foi.

Mas isso não pode ser desculpa.

O Criciúma tropeça de novo, como em 2007, como no Campeonato Catarinense...tropeça nas próprias pernas.

Abraços